Federação de Judô de Mato Grosso do Sul

Federação de Judô de Mato Grosso do Sul

Mais de 160 árbitros atuaram em 2011 nos eventos nacionais e internacionais

26/01/2012

Mais de 160 árbitros atuaram em 2011 nos eventos nacionais e internacionais

Assim como todo o judô nacional, a arbitragem brasileira caminha rumo à descentralização. Se antes apenas poucos árbitros do eixo Rio-São Paulo recebiam oportunidades, o departamento de arbitragem da Confederação Brasileira de Judô trabalha para ampliar sua atuação em todo território brasileiro. Em 2011, 166 árbitros de 26 federações trabalharam nos eventos nacionais do judô brasileiro.

Para o presidente do Conselho Nacional de Arbitragem, José Pereira Silva, a temporada passada foi bastante positiva.

“Os árbitros estão sabendo tirar proveito das oportunidades e confirmam o fato que a arbitragem brasileira é uma das melhores do mundo. Foi um ano muito proveitoso e de muito trabalho, mas, tenho certeza que este ano ainda será melhor”, afirma José Pereira.

José Pereira fez um levantamento e realizou um censo estatístico para chegar ao número de árbitros que atuaram em 2011. Os números são, segundo o dirigente, a confirmação que a arbitragem segue a diretriz da CBJ de descentralizar a modalidade.

“Este censo foi criado para confirmar que as oportunidades são dadas para todos. É claro que atender mais de 600 árbitros que existem no Brasil não é fácil, mas estamos descentralizando e melhorando neste aspecto. O controle da informação é fundamental. Se mais de 160 árbitros trabalharam este ano, numa próxima temporada podem ser outros 160 completamente diferentes venham a ser convocados”, explica.

Pereira lembra no passado apenas árbitros do Rio de Janeiro e São Paulo atuando nos eventos. “Já temos árbitros em 26 estados, inclusive Roraima e Piauí. A descentralização implantada pelo presidente Paulo Wanderley deve ser estimulada e executada em todos os setores da nossa modalidade”.

Além do trabalho feito dentro do Brasil, a arbitragem nacional se fez presente em 11 eventos internacionais, divididos entre 20 árbitros. Jeferson Vieira, do Rio de Janeiro, foi quem mais atuou em 2011, sendo convocado para sete eventos, entre eles os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara e o Mundial Sub 20. Edison Minakawa, de São Paulo, que representará o Brasil nas Olimpíadas de Londres 2012, participou de cinco eventos, entre eles o Mundial da França.

“Assim como os atletas foram bem preparados para lutarem em Londres 2012, a arbitragem também pôde se preparar. O Edison Minakawa foi aos principais eventos deste ciclo olímpico e temos a expectativa de uma ótima apresentação dele”, afirma Pereira, lembrando que Minakawa será o quarto brasileiro a arbitrar uma Olimpíada. Antes Shigueto Yamazaki, Shiguero Yamazaki e Emmanuel Mattar tiveram a honra de arbitrar o maior evento esportivo do mundo.

Compartilhe essa Notícia:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *