O ESPIRITO DO JUDÔ – para recordar

O ESPÍRITO DO JUDÔ “Aquele que pratica o judô não se aperfeiçoa para lutar, luta para se aperfeiçoar.” “conhecer-se é dominar-se, dominar-se é triunfar.” “judoca é o que possui: inteligência para compreender aquilo que lhe ensinam; paciência para ensinar aquilo que aprendeu aos seus semelhantes, e fé para acreditar naquilo que não compreende.” “quem pensa em perder já está vencido.” “somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância, com sabedoria e sobretudo com muita humildade.” “saber cada dia um pouco mais e usá-lo todos os dias para o bem, esse é o caminho dos verdadeiros homens.” “quando verificares com tristeza que não sabes nada, terás feito o primeiro progresso no aprendizado.” “nunca te orgulhes de haver vencido um adversário: o que venceste hoje, poderá derrotar-te amanhã. A única vitória que perdura é a que se conquista sobre a própria ignorância.” “nas águas do rio da vida chega mais longe quem nada como deve, quando deve e até onde deve.” “o corpo é uma arma cuja eficácia depende da precisão com que se usa a inteligência.” “vive em paz com os teus semelhantes.” “é somente através da ajuda mútua e das concessões recíprocas que um organismo agrupando indivíduos em número grande ou pequeno pode encontrar sua harmonia plena e realizar verdadeiros progressos.” “a simplicidade é a chave de toda arte superior, da vida e do judô.” “sutileza na técnica e finura na estética são úteis para a eficácia da arte, mas escapam a qualquer descrição. “a derrota na competição e no treinamento não deve ser uma fonte de desânimo ou de desespero. É sinal de necessidade de uma prática maior e de esforços redobrados.” “o judô ultrapassou o estágio primitivo da utilidade para atingir o de uma ciência e de uma arte.” “o judô não deve ser revestido por um rótulo nacional, racial, político, pessoal ou sectário. “o judô pode ser considerado como uma arte, ou uma filosofia de equilíbrio, bem como um meio para cultivar o sentido e o estado de equilíbrio.” “o adversário é um parceiro necessário ao progresso; a vida da humanidade baseia-se neste princípio.” “não se envergonhe por causa de um erro; você estaria cometendo uma falta.” “quando se percebe a potência do judô, compreende-se que não se pode usá-lo levianamente, pois ele pode ser tão perigoso quanto uma espada desembainhada.” “a maior glória não está em nunca cairmos, mas em nos levantar todas as vezes que cairmos.” “aprenda a conhecer a si mesmo; dominar-se para depois dominar os outros.” “é com constância e humildade que se vai conseguindo a perfeição.” “a vitória vem da vontade de fazer tudo certo, do início ao fim. De não se permitir erros, de dar de si o máximo absoluto.”

Link permanente para este artigo: http://www.fjms.com.br/?p=995

1 comentário

    • Luiz Rogério da silva em 8 de novembro de 2018 às 13:31
    • Responder

    Ótimo artigo, irei repassar para os demais colegas na academia, me foi indicado pelo nosso Sansei que buscasse por esse titulo ” O Espirito do Judô”, muito bem explicado e de didática fácil entendimento pelos colegas menores.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com